Make your own free website on Tripod.com

 

 

Glay é a banda mais popular no momento no Japão. Ao contrário de muitas "visual rock bands" ou se preferir "visual kei", a música de Glay é luminosa e de certa forma alegre, tendo na maioria das vezes o amor como tema. Ela é formada por: Jiro no baixo, Takuro nas guitarras que também é o responsável pelas músicas e letras, além de ser o lider da banda, Teru nos vocais e Hisashi nas guitarras.


Glay é considerado uma "visual band", mas diferente das demais, pois muitas vezes eles aparecem em ternos sóbreos e só as vezes é que aparecem com o cabelo levantado, de maquilagem e roupas punk. Mas os que realmente adotam o estilo "visual kei" na banda são Hisashi e Jiro.

Pode-se dizer que Glay é composto por 6 integrantes, pois dois deles tocam continuamente, apesar de ficarem fora dos refletores. São eles: D.I.E. , nos teclados que foi integrante da banda Spreed Beaver (Banda solo do falecido Hide do X-Japan) e Toshi Nagai, na bateria que tocava com Chage & Aska. Embora eles sejam apenas músicos de apoio, os dois são muito importantes para o som de Glay. Em 1998 D.I.E, deixou o Glay para seguir carreira solo e em seu lugar entrou, Shigeo "SK55" Komori, que tocava para o Hotei Tomoyasu e Fujii Fumiya.


O princípio - No ginásio Takuro tinha uma banda chamada "Guest-apo" que era totalmente punk-rock. Mas como Takuro era fã de grupos como os Beatles, ele cansou de só tocar canções de punk-rock e começou a fazer músicas mais melodiosas. Ele queria ter uma banda que pudesse fazer punk-rock como também baladas. Assim ele se separou do "Guest-apo" e começou um grupo que se chamaria Glay. O nome é um romanização do japonês "gurei" que é a pronuncia japonesa de "gray" (cinza em inglês). Mas não pense que o nome da banda surgiu por um engano, muito pelo contrário, era essa a intenção de Takuro para fazer o nome deles parecer diferente. O nome da banda na visão de Takuro tinha uma reflexão. Como a música da banda não é totalmente rock e nem pop, em outras palavras, nem negro ou branco, mas sim um meio termo, o cinza. Fato é que a música de Glay se ajusta perfeitamente ao nome deles.


Quando Glay estava começando, ele era composto de Takuro nas guitarras, mais um ex-integrante da antiga banda de Takuro no baixo e Teru na bateria! Teru e Takuro eram velhos colegas de escola, mas não amigos. Como Takuro precisava de um baterista, ele chamou Teru. Assim eles tinham os componentes principais para uma banda de rock, mas estava faltando a parte mais importante, o vocalista. Mas um vocalista bom era difícil de se encontrar. Ao gravar uma demo-tape como experiência, Teru registrou a voz dele. Quando Takuro escutou a fita, ele descobriu que o vocalista que ele tanto procurava estava o tempo todo ali e imediatamente pediu para Teru que fosse o vocalista da banda, com o argumento de que é muito mais fácil de se achar um baterista que um vocalista. A partir de então Teru assumiu os vocais de Glay.


No colegial Takuro conheceu Hisashi que era então um punk que tocava em uma outra banda chamada "Ari". Takuro ficou interessado em ter Hisashi como guitarrista de Glay, desde que a banda "Ari" tinha se separado, mas
Hisashi se negava a fazer parte por achar que Teru não tinha o brilho suficiente para ser um vocalista de sucesso e largou de aparecer em treinos da banda e coisa e tal. Takuro preocupado em não perder Hisashi, escreveu uma música  para que Teru cantasse no casamento da irmã mais velha de Teru. Essa música era "Zuuto futaride", que fez com que Teru aprendesse a cantar com sentimento e satisfazer as exigencias de Hisashi quanto ao vocal de Teru. Assim, Hisashi entrou para o Glay, que passou a ter dois guitarristas. Ainda com um estilo de música diferente do Glay, as idéias de Hisashi colidiam com as dos demais intergrantes da banda, mas o aspecto geral de Glay como uma banda pop-rock sempre prevaleceu. Depois de terminar o colegial Glay decidiu deixar sua cidade natal, Hakodate que fica na ilha de Hokkaido e se mudar para Tóquio. Assim Takuro, Teru e Hisashi foram para Tóquio em busca da fama, mas o baixista e o baterista preferiram ficar. As coisas não eram fáceis para o Glay como uma banda indie. A imagem deles era muito incomum para o bandas pop e também muito pop para bandas "visual kei". Eles batalharam por muito tempo, tentando achar tempo livre para tocarem em pequenos festivais ao mesmo tempo em que tinham de trabalhar para se sustentar. Nessa época eles trabalhavam em um caminhão de mudanças! Mas as coisas começaram a mudar quando Jiro entrou para a banda.
Takuro conheceu Jiro, na banda em que ele tocava "Pierrot" e esperava que Jiro pudesse se tornar o baixista de Glay, mas Jiro não estava interessado porque ele queria tocar outros tipos de música como Rock Californiano. Mas Takuro conseguiu convencer Jiro a tocar um pouco com eles. Logo, apesar das objeções iniciais dele, ele se tornou um integrante permanente. Com a ajuda de Jiro eles puderam tocar mais em festivais, mas também o mercado musical japonês estava mudando nesses dias. As bandas de "visual kei" eram mais comuns e estavam sendo aceitas por um mercado maior e não só por de fãs metal e de punk. Glay estava começando finalmente a adquirir a atenção que eles mereciam.

Um ano depois que Jiro se uniu ao Glay, Yoshiki da banda X-Japan assitiu a um show deles. Totalmente impressionado com Glay, ele se ofereceu a produzir um CD para eles no selo independente dele, a Extasy Records. Ele escreveu o primeiro single deles "Rain", que foi lançado no dia 25 de maio de 94 e tocou piano na mesma música. Logo depois eles assinaram com a gravadora Platinum Records. Estava aberta a porta do sucesso.

A fama - O primeiro single de Glay a se destacar na parada foi "Glorious" que foi lançado no dia 17 de janeiro de 96. Este single alcançou o quarto lugar da parada da Oricon. Depois deste single vieram outros sucessos como "Beloved", "A Boy ~ Zutto Wasurenai ~", mas o primeiro single do Glay a alcançar o primeiro lugar na parada foi "Kuchibiru" lançado no dia 14 de maio de 97. Ainda em 1996, Glay lança o exelente album "Beloved".

            

No dia primeiro de outubro de 97, foi lançado o album "Review - Best of Glay" que vendeu cerca de 5 milhões de cópias e foi na época o album mais vendido de todos os tempos no Japão. Este album trata-se de uma coletânea e dentre os sucessos que impulsionaram a venda deste album uma pode se destacar, "However". Essa música lançada como single no dia 6 de agosto de 97, permaneceu durante 4 semanas no primeiro lugar da Oricon e é o maior sucesso da banda.

   

Glay começou o ano de 1998 lançando o album "Glay Song Book", que é uma coletânea instrumental de sucessos da banda. No dia 4 de Abril foram lançados simultâneamente os singles, "Soul Love" e "Yuuwaku" que lideraram a parada da Oricon durante várias semanas e se posicionaram entre os 5 mais vendidos do ano. Em Julho do mesmo ano Glay lançou o album, "Pure Soul" e no final do ano, mais exatamente no dia 25 de Novembro foi lançado o single "Be with You".

            

Em 1999, Glay lançou os singles "Winter Again", "Survive" e "Kokodewa Nai, Dokoka he" que alcançaram o primeiro lugar da parada de singles e no dia 1°de Outubro o 7°album da carreira, "Heavy Gauge".

         


Glay Official Homepage


KNP J-Pop Page

Resolução Recomendada: 800 X 600

Midi: Winter Again (Glay)

Kazutoshi Net Place © 1998/99 - Dezembro de 99